top of page

Imbolc

Festival comemorado no dia 1° de agosto, conhecido como Oímealg ou Oimelc, nome gaélico, que significa a lactação das ovelhas. Rito dedicado a Brighid, Deusa do fogo, da cura, da poesia, da fertilidade, das artes e dos poços sagrados. No Hemisfério Norte celebra-se no dia 1° de fevereiro.

Festival dedicado ao aumento da luz, com o final do inverno e o despertar das sementes sob o solo, simbolizando os primeiros sinais de vida, garantindo a fertilidade e a renovação das esperanças. É a promessa da Imbas, a inspiração sagrada!

Imbolc é a época onde celebramos o retorno do Sol, que ainda não ganhou força suficiente para banir de vez o frio do inverno. Um costume típico de "Lá Fhéile Bríde" é plantar uma árvore frutífera, além da confecção da Cruz Solar de Brighid, com palha de trigo ou junco, para homenagear Brighid, o lar e a família.

Ritual que dá boas-vindas à esperança de um novo amanhecer primaveril, que para os celtas era representado pelo nascimento das primeiras ovelhas, assim como, a celebração daquela que deu à luz e com seu leite sagrado, alimenta a nova vida.

Este festival é marcado pela transformação das energias, ideal para se fazer planos, projetos, iniciações e abertura de novos caminhos, além de purificar sua casa, promovendo a cura e a renovação, tanto material como espiritual. Este é um rito alegre e muito iluminado, com velas, fogueira ou lareira.

Aproveite, também, os benefícios curativos das águas dos rios e das fontes. Na Irlanda há várias nascentes e poços dedicados à Deusa Brighid. A água representa um portal para o Outro Mundo, um local de cura e fonte de sabedoria. Bênçãos plenas!


Lendas

Na véspera de Imbolc, Brigid costumava visitar famílias virtuosas e abençoar os habitantes. Como Brigid representava a metade clara do ano e o poder que traria as pessoas da estação escura do inverno para a primavera, sua presença era muito importante nesta época do ano.

As famílias teriam uma refeição ou ceia especial na véspera de Imbolc. Isso normalmente inclui alimentos como colcannon, sowans, bolinhos, barmbrack ou bannocks. Frequentemente, parte da comida e bebida era reservada para Brigid.

Brigid era simbolicamente convidada para entrar na casa e muitas vezes uma cama era feita para ela. No norte da Irlanda, um membro da família, representando Brigid, circundava a casa três vezes carregando juncos. Em seguida, batiam à porta três vezes, pedindo para entrar. Na terceira tentativa, era bem-vinda, comia-se a refeição e os juncos eram transformados em cama ou em cruzes.

No século XVIII, o costume era ficar na porta com um feixe de juncos e dizer: "Brede, Brede, venha para minha casa esta noite. Abra a porta para Brede e deixe Brede entrar".

Os juncos foram então espalhados no chão como um tapete ou cama para Brigid. No século XIX, algumas velhas faziam uma cama para Brigid no celeiro com comida, cerveja e uma vela sobre a mesa. Nas Hébridas, no final do século XVIII, uma cama de feno era feita para Brigid e alguém então chamava três vezes:

"um Bhríd, um Bhríd, thig a stigh como gabh do leabaidh"

("Bríd Bríd, entre; sua cama está pronta").

Uma varinha branca, geralmente feita de bétula, seria colocada ao lado da cama. Representava a varinha que Brigid usava para fazer a vegetação começar a crescer novamente. No século XIX, as mulheres nas Hébridas dançavam segurando um grande pano e gritando:

"Bridean, Bridean, thig an nall 's dean do leabaidh"

("Bríd, Bríd , venha e faça sua cama").

No entanto, a essa altura, a cama em si raramente era feita.


Antes de ir para a cama, as pessoas deixavam roupas ou tiras de tecido do lado de fora para que Brigid as abençoasse. As cinzas do fogo seriam alisadas e, pela manhã, eles procurariam algum tipo demarca nas cinzas como um sinal de que Brigid havia visitado. As roupas ou tiras de tecido seriam trazidas para dentro e, agora, acreditava-se que tinham poderes de cura e proteção.

Na Irlanda e na Escócia, uma representação de Brigid desfilaria pela comunidade por meninas e mulheres jovens. Normalmente era uma figura parecida com uma boneca conhecida como Brídeóg (também chamada de 'Breedhoge' ou 'Biddy'). Seria feito de

junco somente ou revestido com pedaços de tecido, flores ou conchas. Nas Hébridas da Escócia, uma concha ou cristal brilhante chamada reul-iuil Bríde(estrela-guia de Brigid) foi colocada em seu peito. As meninas o carregavam em procissão enquanto cantavam um hino para Brigid. Todos se vestiam de branco com os cabelos soltos como símbolo de pureza e juventude. Visitaram todas as casas da zona, onde receberam comida ou mais decoração para o Brídeóg. Depois, festejaram numa casa com o Brídeóg colocado num lugar de honra, e deitaram-na com canções de ninar. No final do século XVII, famílias católicas nas Hébridas faziam uma cama para o Brídeóg com uma cesta. Quando a refeição acabou, os jovens locais pediram humildemente a admissão, prestaram homenagem ao Brídeóg e juntaram-se às meninas para dançar e festejar. Em muitos lugares, apenas meninas solteiras podiam carregar o Brídeóg , mas em alguns, meninos e meninas o carregavam. Às vezes, ao invés de carregar um Brídeóg, uma garota assumiu o papel de Brigid. Escolhida por outras meninas, ela foi de casa em casa usando a 'coroa de Brigid' e carregando 'escudo de Brigid' e 'cruz de Brigid', todos feitos de junco. A procissão em alguns lugares incluía 'palhaços', que usavam chapéus de palha cônicos, máscaras e tocavam música folclórica; muito parecido com os wrenboys. Até meados do século XX, as crianças na Irlanda ainda iam de casa em casa pedindo centavos para a "pobre Biddy", ou dinheiro para os pobres. No condado de Kerry, homens em túnicas brancas iam de casa em casa cantando.


Na Irlanda, as cruzes de Brigid foram feitas em Imbolc. Uma cruz de Brigid geralmente consiste em juncos tecidos em uma cruz equilátera de quatro braços, embora cruzes de três braços também tenham sido registradas. Eles frequentemente ficavam pendurados em portas, janelas e estábulos para receber Brigid e para proteção contra incêndios, raios, doenças e espíritos malignos. As cruzes geralmente eram deixadas lá até o próximo Imbolc. No oeste de Connacht, as pessoas fariam um Crios Bríde (cinturão de Bríde); um grande anel de juncos com uma cruz tecida no meio. Meninos o carregavam pela aldeia, convidando as pessoas a passar por ele e assim serem abençoados.

Hoje, algumas pessoas ainda fazem cruzes de Brigid e Brídeóg s ou visitam poços sagrados dedicados a Santa Brígida em 1º de fevereiro. Os desfiles do Dia de Brigid foram revividos na cidade de Killorglin, County Kerry, que realiza anualmente o "Festival do Dia de Biddy's". Homens e mulheres com elaborados chapéus de palha e máscaras visitam os bares carregando um Brídeóg para trazer boa sorte para o ano que vem. Eles tocam música folclórica, dançam e cantam. O destaque deste festival é um desfile de tochas pela cidade seguido deum concurso de música e dança.

Wicca

Ele marca o momento em que o Deus-Sol está sendo amamentado pela Deusa. O termo “Imbolc” significa “dentro da barriga” e está relacionado a nascimentos, amamentação e crescimento. Durante o Imbolc as fogueiras representam a iluminação do espírito, a busca por novos conhecimentos, o poder criador e a nova vida. Este Sabbath mostra que a primavera está a caminho e é quando os animais começam o período de lactação. Apesar de ainda ser inverno, o frio já é menos intenso e a promessa de dias mais quentes e novas colheitas se mantém viva.


Correspondências

  • Celebrado: 01/08 hemisfério sul, 01/02 hemisfério norte

  • Cores: marrom, lilás, azul claro, verde claro, laranja, rosa, vermelho, cinza, branco e amarelo

  • Pedras: ametista, turmalina, ônix-branco, bloodstone

  • Decoração: bolotas, vassouras, espigas de milho, ferradura, carneiros, flocos de neve, cruzes de Brigith, sol, flores brancas e amarelas, velas brancas e vermelhas.

  • Ervas: manjericão, benjoim, calandine, alecrim, angélica, mirra.

  • Comida: abóbora, semente de girassol, pão, pudim, laticínios, ovos, carne de porco, bolinhos, pimentas, cebola, alho-poró, alho, azeitonas, cidra de maçã, vinho branco e chá de ervas.

Atividades

Andar ao Sol

Embora provavelmente seja muito frio para começar a tomar sol, você pode adicionar um pouco de vitamina D à sua vida fazendo mais caminhadas, com um pouco de pele exposta (se a temperatura for segura). O simples fato de estar fora de casa com o rosto descoberto e testemunhar o sol glorioso (ou trêmulo) ajudará você a se conectar mais com o elemento fogo e a se sentir revitalizado e rejuvenescido.

Cruz de Brigid

Brighid é uma divindade associada a Imbolc e, quando o festival se tornou cristianizado, ela se tornou uma santa. (veja mais acima como fazer a cruz)

Acender Velas

O festival cristão da Candelária tem esse nome devido ao uso de um monte de velas. As velas representam o retorno do sol, o início do degelo para a primavera. Você pode invocar as energias da primavera.

Limpeza da Primavera

A limpeza é sempre mencionada como uma atividade do Sabá, porque limpa as velhas energias, permitindo que você realmente receba qualquer energia presente para o Sabá. Mas a limpeza da primavera é especialmente importante no Imbolc porque você

está eliminando os apegos físicos e mentais que vinha refletindo durante o período de Yule. Você deu uma boa olhada no que o está impedindo de cumprir suas resoluções de Ano Novo, ou sua palavra do ano, ou como você estabeleceu suas metas. É uma boa época para superar obstáculos e ver o que é um obstáculo e o que parece ser um. Quando tiver uma boa ideia do que pode ser removido ou facilitado, você pode jogá-lo fora em sua limpeza de primavera.

Plante Coisas

Imbolc é um momento para começar a se mover em direção às metas que você estava ponderando no Yule e no Ano Novo. Você deve ser capaz de expressá-los em termos concretos agora e, à medida que as noites ficam mais curtas, você deve ter um pouco mais de energia para investir neles.

Reveja os resultados que você alcançou em janeiro. Onde você poderia melhorar a execução das tarefas? Onde você pode adicionar períodos de descanso e revitalização? Como você pode buscar colaboração com outras pessoas?

Abençoe um Jardim

Se você tem um jardim ou quintal, até mesmo algumas floreiras, dê um passeio pela sua propriedade e abençoe e agradeça as plantas novas e velhas.

Abençoe e agradeça ao solo, aos vermes e ao vento. Ore pela sua comida, agradecendo aos fazendeiros, trabalhadores, motoristas e equipe de varejo que trabalharam para levá-la até você, e às plantas e animais cuja força vital você consome.

Faça uma Festa

Imbolc é um momento divertido para uma pequena festa com os amigos. Todos estão um pouco entediados, mas não podem sair porque estão um pouco falidos. Convide-os para uma festa do chá ou algum outro tipo de refeição leve e coloque o papo em dia. Colaboração ou simplesmente comunidade é uma parte importante da vida, e o Imbolc é um ótimo momento para fortalecer esses laços mais amplos. Você pode entrar em um grupo de encontro para fazer novos amigos ou encontrar alguns conhecidos e ver se gostaria de aprofundar o vínculo.

Você não precisa chamá-la de 'festa Imbolc' se não tiver amigas bruxas - afinal, todo mundo adora uma bebida quente e um bate-papo, ainda mais se conseguir fazer uma fogueira para aquecer a noite.


Ritual para Imbolc

Na véspera, prepare uma "Cruz de Brighid" e faça uma boa limpeza na sua casa, tanto física como energética, assim como no local onde será realizado o ritual. No dia seguinte coloque tudo que irá precisar por perto: três caldeirões, incensos, água, fósforos, uma vela branca, uma maçã, uma taça com leite e flores brancas.

Coloque os três caldeirões no centro do seu bosque sagrado. No caldeirão da esquerda coloque a água representando o Reino do Mar, no caldeirão do centro a vela branca representando o Reino do Céu e no caldeirão da direita coloque as flores brancas representando o Reino da Terra.

Defume o bosque sagrado e coloque-se em contato com os três reinos, dizendo:

"De Norte a Sul, de Leste a Oeste... Iniciamos a jornada, abençoados pelo Céu, a Terra e o Mar. O Céu infinito que brilha sobre nós, o Mar eterno que nos rodeia e a Terra sagrada que sempre nos apoia. Estamos reunidos hoje para homenagearmos Brighid, a Senhora do Fogo, celebrando um novo tempo através do Festival de Imbolc. Que haja paz entre os mundos!"

Comece o ritual honrando a Mãe Terra, fazendo-lhe uma oferenda, que poderá ser um alimento, fruta, bebida, flores ou uma poesia. Coloque suas mãos no chão e diga:

"Mãe Terra, mãe de todos os povos

E de todas as fontes de água sagrada,

Agradecemos o poder que flui através de você,

Proporcionando-nos vida farta e abençoada."

Aceitai agora, nossa sincera gratidão!

Coloque sua oferenda num prato na frente dos caldeirões. Sugestão: maçã.


Declaração do Propósito

"Declaro ser aqui o meu Bosque Sagrado, onde todos os tempos e lugares se encontram. Faça-se como a árvore do mundo, o eixo central da vida, que conecta a terra aos céus, de modo que os espíritos afins e os seres de boa vontade sejam bem-vindos para compartilhar este rito sagrado!"


Estabelecendo contato com o caldeirão do centro (Céu)

"Acendo o fogo sagrado na sabedoria, no amor e no poder.

Fogo sagrado, que nos inspira e faz a alma resplandecer."

Acenda a vela branca dentro do caldeirão e diga:

"Imbolc simboliza a esperança do amanhecer primaveril, que para os celtas era representado pelo nascimento das primeiras ovelhas assim como a celebração da Deusa Mãe que dá à luz e com seu leite sagrado, alimenta a nova vida. Este ritual é dedicado à Brighid, Senhora da Inspiração."


Estabelecendo contato com o caldeirão da esquerda (Mar)

"Nas profundidades da terra fluem as águas da inspiração.

As águas sagradas que se unem às profundezas da alma e do coração."

Com o caldeirão da água, molhe os dedos e faça o símbolo do triskle ou da cruz celta na testa, pedindo pelas bênçãos de Brighid. Esse é o momento para pedir por alguma cura física ou espiritual.


Estabelecendo contato com o caldeirão da direita (Terra)

"Das profundezas às alturas, encontra-se a árvore sagrada.

A árvore do mundo que nos conecta a essa grande luz dourada."

Em volta do caldeirão com as flores coloque a Cruz de Brighid, que será abençoada pelos três reinos e consagrada à Senhora do Fogo e posteriormente pendurada na porta da entrada da casa ou do seu quarto. Aproveite também para pedir luz e proteção aos seus entes queridos e para todo o planeta.


Abrindo os Portais

"Manannán Mac Lir, Senhor do Portal, você que guiou nossos antepassados para a Ilha do Eterno Verão, abra agora os portais do caminho e transmita as boas-vindas à Brighid, a Deusa guerreira do fogo, do lar e da família."

Honrando as Três Famílias

"Neste altar, pelas bênçãos dos Deuses, dos antepassados e dos espíritos da natureza, celebramos a luz brilhante de Brighid com achegada dos primeiros indícios da primavera, dando início a um novo despertar. Fáilte... Sejam todos bem-vindos nesta festa de alegria e reverência!"

Prece a Brighid

Brighid, convoco o seu poder

Brighid, do fogo sagrado

Brighid, das águas cristalinas

Brighid, do manto consagrado.

Que o seu poder de cura esteja em nós!


Brighid, que cura e protege

Brighid, que inspira e transforma

Brighid, que cuida e consola

Brighid, que forja a própria forma.

Que o seu poder de moldar esteja em nós!


Brighid, Senhora dos bardos

Brighid, a chama tríplice do fogo

Brighid, a magia do povo encantado

Brighid, a eterna luz que agora eu rogo.

Que o seu poder de inspiração esteja em nós!


Brighid, que está acima de nós

Brighid, que está abaixo de nós

Brighid, que está em torno de nós

Abençoai-nos com os poderes do Céu, da Terra e do Mar!


Faça uma oferenda a Brighid. Sugestão: uma taça de leite com melou cerveja de trigo.

Aproveite a energia de Imbolc para receber uma mensagem dos oráculos. Sugestão: Runas ou Ogham.


Agradecimentos e encerramento do ritual

"Agradecemos a Brighid por este dia iluminado... A alegria no coração, a proteção à nossa casa e as bênçãos da nossa vida. Slán go fóill... Que Brighid, nossa Deusa amada, regresse em paz!"


"Deuses resplandecentes, espíritos da natureza e queridos ancestrais, agradecemos suas presenças neste rito sagrado. Slán go fóill... Que as Três Famílias regressem em paz!"


"Manannán Mac Lir, agradecemos sua abençoada presença pelas brumas do tempo neste rito sagrado. Slán go fóill... Que o Senhor do Portal regresse em paz!"

"Mãe Terra, agradecemos por nos proporcionar vida farta e base sólida neste lar, elementos necessários para a realização deste rito sagrado. Slán go fóill... Que nossa Mãe Terra regresse em paz!"

Agradecemos as bênçãos do Céu, da Terra e do Mar, o rito agora está encerrado. Slán!


(Ritual baseado nos princípios da Ordem Druídica ADF - ÁrnDraíocht Féin - A Druid)

Texto adaptado dos ensinamentos de Ágatha Kimura, sigam ela no Instagram

234 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Samhain

Mabon

Commenti


Post: Blog2_Post
  • Telegram
  • Facebook
  • Instagram
  • Blogger
bottom of page