top of page

Evocação X Invocação

Tudo o que agregamos em nossos feitiços e rituais deve ser "chamado" para atuar, para trazer sua energia correspondente, seja a vibração de uma cor, uma hora planetária, a energia da lua ou mesmo a própria deusa e deus. E como toda energia, não surgem sozinhos, não basta colocar uma cor correspondente ou fazer o feitiço numa hora tal e num dia tal, por isso devem ser chamados, convocados para atuar.

Embora seja um procedimento que deve ser usado em todos os rituais e feitiços como parte deles, são termos muito confundidos. São confundidos até por quem já possui o conhecimento sobre eles, então não se sinta mal por isso, é comum. Embora possam parecer intercambiáveis, eles são termos e práticas diferentes em execução e em resultados. Mas vamos lá dar uma conferida nas diferenças e definições deste e de outros termos relacionados.


Macetes para se lembrar facilmente: INvocar = INterno Evocar = Externo ConJURAR = JURAR

Invocação

A invocação pode ser definida como a convocação de qualquer divindade, espírito, ancestral, energia planetária, elemental ou entidade com a intenção de se comunicar, pedir manifestação ou oferecer algo. A invocação consiste em chamar pela presença para dentro de si mesmo ou das pessoas pessoas presentes no ritual, assumindo assim a identidade desta energia evocada com os participantes do ritual, onde além de comunicação, pode haver culto ou pedido de favores e auxílios no ritual. Os praticantes de magia também podem usar a invocação para se conectar com uma divindade como forma de adoração e iniciação em seus mistérios. Essa invocação pode incluir frequências de energias diversas além das conscientes, como a correspondência do dia, do horário, de uma cor, de um símbolo e muito mais. E pode também ser realizada para um objeto ou instrumento, depositando a energia invocada em algum recipiente temporário ou fixo.

É importante salientar que invocação não é incorporação do modo que vemos nas religiões de matriz africana, durante uma invocação a bruxa tem total controle de todas as ações e atua em primeira pessoa o tempo todo, assumindo para si a forma e energia do que esta invocando.

Alguns exemplos de invocação são:

  • Invocação ritual a uma divindade para trazê-los para sua vida;

  • Petição, fazer pedidos como proteção, prosperidade, sorte e etc.;

  • Oferecendo presentes, agradecimentos e sacrifícios. (entenda sacrifícios de modo geral como jejum, castidade, isolamento);

  • Comunicação com guias espirituais e ancestrais, como familiares e totens.

  • Invocação de uma energia para dentro um objeto ou veículo como Água Lunar, uma vela carregada com uma energia de uma cor ou um planeta, realizado em conjunto de uma consagração.

  • E mais.

Formas de realizar invocações:

A forma mais comum é através da verbalização direta, onde a bruxa pode literalmente chamar pela interiorização de tal divindade, consciência ou energia para si ou aos demais.

E isso pode ser de diversas formas:

  • Uma oração;

  • Um mantra;

  • Uma frase em rima;

  • Com a simples frase chamando pela presença;

  • Uma música;

  • Por palavras de poder e ritualística;

  • E de muitas outras formas, como os rituais tradicionais da Wicca de Puxar a Lua e Puxar o Sol, os quais serão apresentados em breve aqui.

Evocação

A evocação é, no entanto, diferente na medida em que a bruxa está chamando um espírito, entidade ou divindade para uma tarefa, informação ou alguma aplicação prática específica visando a manifestação no mundo físico ou seja, no local onde esta realizando o ritual. A manifestação não é física propriamente dita, mas ocorre um resultado disso no mundo físico. Após a operação, a bruxa dispensa ou bane a divindade, consciência ou a energia para sair da sala ou espaço de evocação e completar a tarefa. A bruxa não está oferecendo súplica ou serviço à entidade, e o objetivo é que a divindade atenda ao pedido da bruxa, podendo agir livremente pelo espaço determinado à ela no ritual. Após uma operação bem-sucedida, a bruxa pode optar por fornecer uma oferenda ao espírito, pois isso é sempre uma boa cortesia. Crucial para a evocação é a barreira criada pela bruxa entre o espírito que está sendo evocado e as pessoas presentes, que pode ser realizado através de um pequeno círculo mágicko dentro do círculo mágicko principal, ou mesmo através de um selo ou objeto que ancore essa presença durante o ritual. Este é recomendado que seja feito de forma física desenhado no chão, tanto no reino físico quanto no astral. Os magos cerimoniais são conhecidos por suas elaboradas construções circulares, mas um simples círculo lançado no chão com uma, varinha, dedo, adaga ou ponta de cristal pode ser igualmente eficaz. Após a realização do ritual, uma evocação inclui uma dispensa ao espírito para cumprir sua tarefa e uma limpeza do espaço físico e energético, ou seja, um banimento completo.


Formas de realizar evocações:

  • Através de rituais pré-definidos e fundamentados;

  • Utilizando selos, sigilos, talismãs planetários e outras formas simbólicas;

  • Com o auxílios de instrumentos específicos;

  • Com a verbalização de ordem e comandos.

  • Só pra lembrar banimento no inicio e no fim, sempre.

Complemento: Conjurar é o ato de Jurar, fazer um acordo, fazer uma parceria de benefícios com uma entidade, divindade ou qualquer forma de consciência que seja Evocada ou Invocada pela bruxa. Onde em troca de realizações de cunho mágicko para cura, sucesso, saúde, proteção, amor e tantos outros desejos, a bruxa realiza pagamentos físicos ou energéticos, como oferendas, ceias, queima de velas e outras formas de troca.
254 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Samhain

留言


Post: Blog2_Post
  • Telegram
  • Facebook
  • Instagram
  • Blogger
bottom of page