top of page

O Altar Wiccano

Um Altar é em analogia, uma mesa de laboratório para um cientista, uma maca de cirurgia para um cirurgião ou uma mesa digitalizadora para um designer digital, ou seja, possui todos os instrumentos, objetos, insumos e o que mais for necessário para auxiliar e facilitar o ofício da pessoa que esta trabalhando, sem ter decorações, objetos não úteis e que ocupem espaço ou atrapalham esta prática. Essa mesa para nós bruxas, pode ser absolutamente qualquer coisa disponível, uma grande pedra, o chão, um tronco caído quando estamos em meio a natureza ou em ambientes internos pode ser uma mesinha de centro, um aparador, uma estante e o que mais estiver disponível para você e tenha espaço para seus instrumentos e atividades.

Um Altar é o seu espaço sagrado e um ponto de energia e conexão.

Existem muitas formas de montar altares dentro das práticas de bruxaria e wiccanas, há altares sazonais, para devoção à divindades, aos ancestrais, não-religiosos e outras tantas formas. Mesmo dentro de um mesmo coven ou tradição estes altares vão variar, os altares vão expressar uma identidade de seu dono, sendo único tanto em aparência quanto energeticamente.

O Altar deve ser uma representação de sua arte, suas práticas e de sua energia pessoal, ele será um canal direto entre você e os deuses, isso dentro das práticas wiccanas que é o foco deste artigo. Sendo um grande centro energético e sendo diretamente conectado à sua energia, o altar deve ser tratado com todo o respeito e cuidado que necessita.

O Altar deve ser muito bem equilibrado energeticamente, todos os objetos depositados nele devem estar consagrados e devem ser limpos ao fim de cada trabalho ou ritual em que forem utilizados. O mais importante é que o altar deve ter um fluxo de energia sempre em movimento e conseguimos isso com um aterramento de energias, que garante que toda a energia excedente do altar tenha um local seguro para sair e dar lugar a novas energias.


Como fazer este aterramento de energias?

O aterramento nada mais é que um "fio-terra" que dá uma saída às energias que circulam pelo altar.

Todo os instrumentos no altar são consagrados e dispostos em locais adequados para uma "interação" energética entre eles. Um ou mais desses instrumentos, no caso pode ser qualquer um, pode ser consagrado para a função extra de que quando em repouso no altar, capture energias e as devolva para a natureza. É comum usar os instrumentos de direcionamento de energias, como varinhas, athames ou mesmo cristais programados para tal função.

Escolha o objeto e no ato da Consagração determine primeiramente a função comum do instrumento. Em seguida, faça uma segunda consagração focada ao uso como objeto de aterramento e determine que esta função será utilizada quando não o estiver utilizando e quando não houver Círculo Mágicko agindo no momento. Pode ser algo simples como uma verbalização: "Determino que quando eu não estiver utilizando este (diz o nome do objeto) para (diga a função primaria dele), o mesmo assumirá a função de equilibrar o fluxo energético do meu altar sagrado, garantindo sempre a renovação do fluxo de energia retornando com ela para a natureza".


Como deve ser o altar?

Como eu disse, ele deve expressar sua energia e sua prática, mas algumas bases são necessárias dentro das tradições wiccanas, sobretudo a Tradição Algardiana da qual vamos falar.

O posicionamento:

Tradicionalmente o altar é posicionado voltado para o norte, de modo que quando você fique de frente com ele, você olhe para o norte, que representa o elemento terra, que é em essência o elemento que melhor representa o altar em si. Voltado ao norte também facilita seus movimentos, como por exemplo movimentos de invocações, evocações e banimentos, com sua mão direita estando o leste e a movimentando para a esquerda ao oeste terá o movimento horário do Sol. Essa posição pode ser alterada de acordo com o ritual que se esta praticando no momento ou mesmo se este altar for dedicado à alguma divindade que seja melhor representada por outro elemento, por exemplo colocar o altar voltado ao leste para uma divindade solar, reverenciando assim o sol nascente.

A disposição dos instrumentos principais:

Basicamente temos a parte superior do altar voltado ao nosso culto pessoal e ao culto aos deuses, sendo o lado leste para o deus e o sagrado masculino que em nossa tradição tem como símbolo maior o Sol; o lado oeste para a deusa e o sagrado feminino com o símbolo maior sendo a Lua; velas consagradas a estes e taças onde são ofertadas bebidas a cada um e consumidas pelo adepto para interiorizar estas energias divinas; ao centro temos um espelho onde o adepto se olha verdadeiramente como uma representação de ambos os sagrados e como igual perante os deuses. Mais ao centro do altar temos um pentáculo, que pode ser de qualquer material em nossa tradição, é comum que seja de madeira ou metal, porém pode ser ate mesmo um desenho, é a região de maior poder do altar, onde pratos com libações e outras ofertas são postos, onde cristais são energizados, ervas são acordadas, consagrações são realizadas e etc.

Acima temos o caldeirão onde preparamos nossas misturas e feitiços, deve ser de ferro pois iremos utilizá-lo para queimas com fogo e também para preparos de diversas formas de magia, como poções, pós, emplastos e até alimentos e bebidas, e o ferro além de ser um grande condutor energético, tem maior segurança para realizar estes ritos e receitas sem perigos para nós.

Ao lados temos os recipientes com água e com sal, devidamente purificados para o uso mágicko e ritualístico; o sino para a purificação local e da demarcação dos rituais; a varinha, o athame e o incenso que são os mais utilizados na ritualística e nas atividades para direcionamento de energias, cortes de energia e ingredientes utilizados e para as mudanças energéticas do local.

Temos também o Livro das Sombras que é basicamente seu aprendizado, sua experiência e seus pensamentos registrados para estudos, consultas e guias. É o instrumento mais importante e o primeiro que aconselho que tenha.



Um ponto importante é se lembrar que seu altar é uma conexão direta com você, com acesso a sua energia, então:

Mantenha-o sempre limpo e organizado, afinal você não quer atrair bagunça.

Não entulhe de decorações que irão ficar paradas, sem uso e sem energia.

Não poste fotos atualizadas de seu altar, isso facilita ataques a você.


Alguns altares para se inspirar, são antigos e novos, sazonais e altares temporários para os sabbaths ou com diversas influências como altares para Loki, Bright, com influências Hindu, com forte influência dos cristais.

Os altares pertencem a:


Siga o nosso Instagram também e caso queira mostrar seu altar, entre em contato conosco




396 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Samhain

Post: Blog2_Post
  • Telegram
  • Facebook
  • Instagram
  • Blogger
bottom of page