top of page

Quero ser Bruxa, e agora?!


Muitas pessoas são atraídas ao mundo da magia de alguma forma, seja pelo livro de fantasia que leu, por um filme ou série onde a protagonista ou antagonista é a típica bruxa hollywoodiana ou por uma amiga que conta sobre algo real como a Wicca ou a Magia Natural. Sentem uma chama acendendo no peito, chamamos essa sensação de "chamado".

A curiosidade, seja despertada pela fantasia ou pela realidade é a melhor característica de uma aprendiz de bruxaria ou mesmo de uma bruxa anciã com muito caminho já percorrido.

A curiosidade é maravilhosa, mas muito frágil. No primeiro obstáculo ou decepção enfrentada, a pessoa perde o interesse, pensa que a magia é falsa por não podermos disparar raios pelas mãos ou voar em vassouras como nos filmes, mas não dão tempo ou chances da magia se mostrar maravilhosa a sua maneira e logo desistem de qualquer nova descoberta. De certa forma, as decepções aqui servem como filtro para separar os realmente interessados, e isso é muito bom.

Mas vamos lá!

Você sentiu o chamado? Não importa se ele veio de uma série fictícia ou um livro, o importante é que o recebeu. Agora tem que pegar esse chamado e fazer com que germine e cresça de alguma forma, e é melhor que seja logo de uma forma segura e real.

O primeiro passo é entender que a magia é real e maravilhosa, mas não como nos pintam nas telas digitais e nos contos infantis, e quanto mais rápido perceber a diferença dessas duas versões, melhor serão seus estudos e resultados.

E sim, magia é estudo, duro, constante e crescente estudo, seguido de mais estudos. E este é um texto longo, vamos nos acostumar com leituras.

Vou focar aqui na prática mais "acessível" e atual, um misto de Tradição Wiccana e Bruxaria Natural que podem ser perfeitamente aprendidas e praticadas de forma solitária, o que é muito bom para quem não tem um grupo ou qualquer outra pessoa ou referência para auxiliar no caminho e nos rituais. E vou usar o termo "Bruxa" o tempo todo, e o interessante é que a palavra não tem gênero, um equivalente masculino só foi adotado recentemente em idiomas latino-americanos. Talvez por isso, e outros detalhes históricos que já vimos em textos anteriores, sempre foi mais evidente o papel da mulher, parecendo até que somente mulheres poderiam ser bruxas, o que não é verdade. A magia é igualmente canalizada pela pessoa independente de qualquer característica física.

O que é a Bruxaria? LEITURA SUGERIDA, CLIQUE AQUI A Bruxaria não é uma religião, embora possa ser encontrada dentro de várias religiões diferentes, mas sim uma prática e um caminho de estudos, descobertas e autoconhecimentos. Antigas bruxas, curandeiras, boticários, druidas e todos os demais conhecedores das ciências ocultas são as ancestrais da medicina, da farmácia, da física e das diversas ciências atuais que no passado eram vistas como artes proibidas, heréticas e punidas com prisão, exílio, torturas ou morte. Usufruímos hoje de conhecimentos de fácil acesso graças à essas antigas pessoas que ousaram desafiar autoridades para realizar seus experimentos, registrar suas descobertas e o mais importante, ensinar a futuros curiosos aquilo que já foi conhecido. A tradição oral foi a principal ferramenta para manter vivo todo esse conhecimento massivo de eras e eras. A Bruxaria alia dois lados de uma moeda, o lado que conhecemos e podemos ver e tocar com o lado que podemos sentir e ter consciência, o lado de pura energia natural, um lado espiritual. É o elo que segura a razão e a fé unidas e firmes em perfeito equilíbrio. Os mundos naturais são tão divinos quanto os indivíduos que neles habitam. Na Bruxaria, podemos dizer que nós somos uma parte dessa grande divindade, somos os criadores e os que foram criados, todos parte de uma mesma energia. E eu preciso ser uma cientista para ser Bruxa? Não mesmo, uma coisa independe da outra nessa questão. Muito do conhecimento oculto, permanece ainda oculto para os dois lados e há muito trabalho a ser feito ainda, muito a ser descoberto ou mesmo redescoberto e conhecido e esse é o trabalho de uma bruxa, e ela pode usar desse conhecimento para si mesma sempre que for necessário.



E o que uma Bruxa faz? Isso depende muito do que essa bruxa pratica. Existem inúmeras tradições diferentes entre si, tradições tão antigas quanto a história ou tão recente quanto podemos imaginar. Uma bruxa natural encontra na natureza todas as suas ferramentas, físicas e energéticas para restabelecer suas conexões com o mundo natural e com os seres que nele habitam. Não há necessidade de abandonar a cidade e ir morar numa casa na floresta, a natureza esta em tudo, tudo vibra e tudo tem energia. Uma bruxa sabe desfiar essa energia e usá-la para diversos fins, sejam próprios ou para outros. Entre as responsabilidades das bruxas há o dever de conhecer o seu poder. Para curar é preciso conhecer os venenos e as doenças. Para abençoar é preciso saber sobre os males que podem nos atingir. Assim como uma árvore que deseja ser tão alta e grande precisa ter raízes tão profundas e fortes para equilibrar sua potência e não deixá-la cair. Uma bruxa molda as possibilidades e escolhe os próprios caminhos, é o seu próprio livre-arbítrio e tem total liberdade de usar seu conhecimento, embora seja fiel às leis de sua tradição. E sim! Existem leis e dogmas dentro das tradições de Wicca ou de Bruxaria!

E quais leis são essas?

Isso dependerá da tradição que decida seguir ou que te aceitar como membro, geralmente a primeira opção é mais simplificada e a mais acessível atualmente. Essa facilidade acaba trazendo alguns pontos ruins, como vasta informação deturbada, mistura de preceitos de diferentes linhas, má interpretação das bases e dogmas e utilização apenas do que é cômodo ao praticante.

A tradição mais "acessível" e atual neste caso, podemos dizer ser a Wicca, uma reconstrução de diferentes tradições, com fortes elementos do paganismo europeu e ordens britânicas, apelidada de "Bruxaria Moderna", embora utilize referências em vários sistemas e religiões além da bruxaria e feitiçaria.

Basicamente, na Wicca, existe uma lei maior que determina uma reação de retorno, podendo ser multiplicada por três em algumas tradições, em resposta às energias que um wiccano iniciado utilizar. É uma referência a uma lei presente em absolutamente todos os sistemas e religiões de alguma forma, a Lei do Retorno, que determina que toda ação tem uma reação de igual intensidade e em direção oposta. Mas veja, tais leis não são de forma alguma castigo ou recompensas por ações boas ou ruins praticadas, vai muito além e logo veremos isso mais a fundo.


Acima do Bem e do Mal Leitura sobre a inexistência do bem ou do mal nos conceitos da magia.

E como iniciar na Bruxaria?

A palavra "iniciação" parece carregada de poder e validação, mas é em essência, um título formal e um voto pessoal feito entre você e as divindades ou egrégora de tal tradição, e na grande maioria das tradições de bruxaria não encontramos tal título.

Mas vamos primeiro falar sobre a iniciação mais importante, a do primeiro passo nos estudos e descobertas. Os demais degraus podem vir depois, quando seus passos forem mais firmes.

Na Wicca existem três graus de iniciação: Primeiro Grau: Dedicação, Segundo Grau: Wiccano e Terceiro Grau: Sacerdócio.
E é importante salientar, Wicca é uma religião, uma pessoa só é Wiccana se for iniciada na Wicca e para a iniciação, há um longo caminho de estudos e foco.

Primeiramente, livros!

Antes de você decidir o que quer, e se realmente é isso mesmo o que quer, é preciso conhecer e saber onde está entrando. Então comece lendo livros introdutórios que vão te trazer algum conteúdo interessante e válido.

E quais são esses livros?

Para a Wicca Tradicional temos autores como:

  • Gerald Gardner - Leitura obrigatória, é o pai da Wicca.

  • Alex Sanders - Tradição Wiccana Alexandrina

Ambos são responsáveis pelas primeiras formas da Tradição Algard

  • Doreen Valiente - Magia Natural e "Mãe" da Wicca.

  • Patricia Crowther - Tirou a Wicca das sombras da ignorância.

  • Margaret Murray - Uma grande mulher a frente de seu tempo.

  • Raymond Buckland - Tradicionalista, mas aberto a evolução.

Para a Wicca ou Magia Natural temos autores como:

  • Janet e Stewart Farrar - Wiccanos Iniciados no coven de Alex Sanders, o formulador da Wicca Tradicional Alexandrina.

  • Laurie Cabot - Magia Natural

  • Starhawk - Feitiçaria, Bruxaria e Magia Natural

  • Scott Cunningham - Magia Natural

  • Arin Murphy-Hiscock - Magia e Bruxaria Natural

  • Marian Green - Magia e Bruxaria Natural

Autores para o desenvolvimento de técnica, prática, ética e filosofia.

  • Oberon Zell-Ravenheart - Feitiçaria e Magia. (leia com filtros).

  • Raven Grimassi - Bruxaria Tradicional, mas leia com filtros.

  • Éliphas Lévi - Dogmas e técnicas de cerimônias de Alta Magia.

  • Aleister Crowley - Hermetismo e Thelema.

  • Dion Fortune - Psicologia e Ocultismo.

  • Rei Salomão - Cerimônia e técnicas de Alta Magia.

  • Franz Bardon - Hermetismo, Magia Prática, Alta Magia e Cabala.

  • Peter J. Carroll - Magia do Caos.

  • Nicola de Pulford - Feitiços Práticos

  • Thomas Bulfinch - Mitologia

  • Austin Osman Spare - Sigilos

  • Jan Fries - Desenvolvimento pessoal de técnicas e práticas.

  • Nei Naiff - Tarot e desenvolvimento oracular.

E muitos outros autores. Leia sempre com várias fontes, busque locais adequados, confirme antes de fazer qualquer coisa e não tenha pressa. Costumo dizer que fazer magia é como cozinhar, se você não souber mexer no fogão, poderá se queimar; se não entender como uma panela de pressão funciona, poderá explodi-la; se não entender das misturas, da ordem dos ingredientes, da temperatura e tudo mais, você até consegue um bolo, mas não será fofinho, poderá estar queimado, encruado, amargo e com gosto de farinha... Mas se parar por um momento para aprender como usar, como misturar e como cada ingrediente se comporta, você conseguirá seguir qualquer receita e o mais importante, criar as suas próprias, baseando-se nas experiências absorvidas com quem já testou e aprimorando com suas tentativas. Crie uma rotina de estudos e práticas. Não precisa passar horas do dia estudando sem parar, se esgotando, deixando de fazer outras coisas. Isso não será saudável ao corpo e muito menos para a mente e alma, portanto crie uma rotina simples, sem pressa, sem excessos e que você consiga manter um compromisso consigo mesmo. E para isso, podemos adicionar algumas técnicas e procedimentos base importantíssimos para desenvolver e poder entender melhor assuntos futuros. Técnicas, procedimentos e assuntos introdutórios para qualquer que seja o caminho escolhido por você:

Lembrando que aqui tomaremos um rumo mais Wiccano Algardiano destes e outros assuntos, mas são bases muito firmes para outras práticas que possam te interessar.


Busque iguais! A facilidade da internet e redes sociais para trocas de conhecimento e experiência é incrível, mas tenha responsabilidade e cuidado. É comum vermos grupos cheios de pessoas mal intencionadas ou mal informadas que gostam de passar seus "conhecimentos" copiados de qualquer lugar sem base alguma ou de pessoas que se aproveitam de quem está ansioso por ser bruxa, prometendo-lhes poder e iniciação em troca de dinheiro ou favores (muitas vezes, sexuais) e infelizmente essa ansiedade e falta de senso faz com que muitos caiam nessas armadilhas. Portanto, cuidado e seja sempre crítico, sempre conteste, busque confirmar, busque em outras fontes e além, mesmo que seja alguém com status e credibilidade. Você é responsável pelo que ensina. Então antes de ensinarmos algo, devemos ter total consciência de que entendemos bem do que estamos falando e de que passamos esse conhecimento de forma válida e para quem vai saber compreender. Grupo e Canal de Estudos no Telegram sem limite de membros e já somos mais de 7 mil. Grupo de Estudos no Facebook já somos mais de 16mil



Anote tudo! Crie um diário de estudos, pode ser até mesmo em um arquivo digital. Anote seu progresso, sua evolução, suas fontes, suas descobertas... E o mais importante, revise, edite, corrija se necessário. Conforme vamos avançando acabamos nos dando conta de que algumas coisas que já anotamos estavam incompletas ou mesmo erradas, por isso é importante sempre buscar fontes além e revisar o que já foi visto antes. Uma dica de ouro, ainda mais na parte natural do assunto, é sempre buscar primeiramente fontes didáticas do assunto, para depois buscar a visão esotérica e ocultista (e vai ver que há muita relação). Cristais, ervas e assuntos relacionados podem apresentar toxicidade, podem trazer melhores resultados se tratados de formas específicas e etc. E a maioria dos livros esotéricos sobre esses assuntos acabam deixando essa parte de fora de suas páginas. Crie diários para seu desenvolvimento, para seus sonhos, para seus oráculos. Anotar é importante para poder ir se autodescobrindo enquanto mergulha nesse mundo. Então depois de decidir o que quer, o que é e o que vai seguir você será uma autêntica Bruxa, ainda aprendiz, ainda em desenvolvimento e em descobertas e experimentações... mas já será uma Bruxa.

18.793 visualizações1 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Beltane

1 comentario


Uma leitura de conhecimento, gratidão!

Me gusta
Post: Blog2_Post
  • Telegram
  • Facebook
  • Instagram
  • Blogger
bottom of page